Terapias alternativas para a Depressão
RONI BRODER COHEN
Extraído do site www.emtr.com.br

As pessoas começam a buscar métodos alternativos para depressão quando nao melhoram com nenhum dos tratamentos clinicos a base de remédios. É importante salientar que 30% da população não responde aos antidepressivos, ou seja, são refratários ou resistentes ao tratamento por diversas razões (cérebro pouco permeavel a entrada de farmacos, metabolismo do figado impede a chegada da droga no sangue, etc). Desta forma até recentemente o unico recurso era a ECT (Eletroconvulsoterapia ou Eletrochoque). Além do estigma do método, a ECT é uma técnica cara que requer uso de centro cirúrgico, anestesia, uma série de cuidados pré e pós procedimento e que ainda cursa com efeitos colaterais desagradáveis como os déficts de memória que podem prejudicar a capacidade laborativa do indivíduo. A estimulação magnética transcraniana é um recurso moderno, um avanço da terapeutica psiquiátrica, que utiliza meios semelhantes a ECT porém através de ondas magnéticas que são indolores, focalizadas e que não requerem uso de anestesia. Desta forma, consiste numa evolução da terapeutica antidepressiva, sendo uma alternativa bastante viavel e proveitosa para pacientes que nao se beneficiam dos fármacos. Nao apresenta riscos de anestesia e de amnesia, pode ser feito em pacientes que tomando medicação, é bem localizada (focal) por isso não atinge outras áreas que não se pretende corrigir.

Veja mais informações no site www.emtr.com.br


Voltar

 

Eletromagnetismo

Bioeletricidade
em Psiquiatría