ESTIMULACAO MAGNÉTICA TRANSCRANIANA PARA TRATAMENTO DA DEPRESSÃO.
Gershon AA, Dannon PN, Grunhaus L. Psychiatry Division, Chaim Sheba medical Center, Tel Hashomer, I
Am J Psychiatry. 2003 May;160(5):835-45.

OBJETIVO: Estimulação Magnética Transcraniana (rTMS) é um método não invasivo e facilmente tolerável de alteração da fisiologia cortical. Os autores avaliam a evidencia constatada e sustentada na última década de um possível papel para a rTMS no tratamento da depressão e exploram clínica e técnicamente considerações que podem acarretar no sucesso do tratamento. MÉTODO: Os autores revêem os estudos controlados da língua inglesa de terapia não-convulsiva da TMS para depressão que foram publicados na MEDLINE ao longo de 2002, bem como um estudo que foi realizado em 2002 e publicado em 2003. Além disso, os autores discutem estudos que examinaram parâmetros técnicos, metodológicos e clínicos do tratamento com TMS. RESULTADO: A maioria dos dados sustentam o efeito antidepressivo da TMS de alta-frequência no lado esquerdo do córtex pré-frontal. A ausência de psicose em indivíduo jovem com determinadas marcas fisiológicas cerebrais podem predizer um tratamento com sucesso. Os parâmetros técnicos afetam possivelmente o sucesso do tratamento incluindo intensidade e duração da sessão, mas estas sugestões requerem testagem sistemática. CONCLUSÕES: TMS mostra-se como uma promessa para o tratamento da depressão. Estudos sistemáticos e de larga-escala são necessários para identificar a população de pacientes que podem ter um maior benefício e parâmetros para o tratamento que mostrem produzir maior sucesso. Além de seu potencial papel clínico, TMS promete fornecer descobertas para a patofisiologia da depressão com os projetos de pesquisa em que as habilidades da TMS em alterar a atividade cerebral é acoplada com a neuro-imagem funcional.

Voltar

 

Eletromagnetismo

Bioeletricidade
em Psiquiatría